As Super heroínas mais gostosas dos quadrinhos


Em um mundo dominado pelos super-heróis, as super-heroínas lutam para ter seu espaço. Até a década de 90, ou elas eram apenas parceiras dos heróis, e acabavam sendo presas e usadas pelos vilões para matar o herói ou eram uma cópia do mesmo, salvo algumas excessões, como a Mulher-Maravilha e mesmo assim, quando criada, era mais para ser um fetiche ambulante. Mas depois do anos 90, passaram a ter mais atitude, não era mais uma versão feminina do herói e muitas vezes tinham uma história mais interessante. Hoje, são as mulheres dos novo milênio, poderosas, inteligentes, destemidas e independentes, além é claro, muito sexy.







Batgirl




Batgirl é parceira de Batman e de Robin. A mais conhecida Batgirl foi Barbara Gordon. Criada por Bob Kane e Sheldon Moldoff, fez sua primeira aparição em Batman #139 (1961). A primeira personagem a se chamar originalmente Bat-girl era Mary Elizabeth (Betty) Kane, sobrinha de Kathy Kane, a Batwoman. Ela era apaixonada por Robin. Mais tarde, ela se tornou a heroína Labareda, e integrou os Novos Titãs da Costa Oeste. Depois de Crise nas Infinitas Terras, ficou estabelecido que Betty Kane sempre foi Labareda, nunca Bat-Girl. Com o sucesso da série de TV do Batman nos anos 60, surgiu uma Batgirl, e rapidamente, sua versão foi incorporada aos quadrinhos. Agora Batgirl era Barbara Gordon, bibliotecária e filha do Comissário Gordon. Em sua primeira aventura, ela auxiliou Batman e Robin a capturar o Mariposa Assassina. A Batgirl (Barbara Gordon) foi baleada pelo Coringa na publicação Batman: A Piada Mortal, de 1988, e perdeu o movimento das pernas.Incapaz de abandonar a luta contra o crime, ela se tornou especialista em sistemas de informação, informática e adotou o nome "Oráculo", auxiliando todos os heróis e vigilantes fornecendo informações via internet. Juntamente com Canário Negro e Caçadora formou o grupo conhecido como Aves de Rapina. Manteve um romance durante muito tempo com Asa Noturna. É a melhor  e mais conhecida Bat-Girl, esta em praticamente em várias mídias, como nos desenhos do Morcego,filmes, etc.
No lugar de Barbara surgiu uma nova Batgirl, Cassandra, filha de Cain (um assassino profissional e um dos inúmeros professores de Batman). Cassandra é uma adolescente que foi treinada para ler movimentos em detrimento da própria fala, por isso apesar de ser uma exímia lutadora é incapaz de se comunicar com frases complexas, usando apenas algumas palavras e gestos. Sua habilidade em artes marciais foi comprovada em duelos contra Lady Shiva (a qual derrotou) e contra o próprio Batman. Aparentemente Cassandra deu seu manto a Stephanie Brown, que anteriormente era conhecida como Salteadora. Stephanie já assumiu o manto de Robin e posteriormente foi a escolhida para ser a nova Batgirl. Hoje, após o reboot da DC, Barbara Gordon voltou a andar e voltou a ser a Batgirl. Como voltou a andar, ninguém até hoje descobriu, mas uma coisa é certa, todas são belíssimas heroínas.


Mulher-Hulk



A Mulher-Hulk é prima do Incrível Hulk, recebeu seus poderes após uma transfusão de sangue, se tornando então uma irreverente heroína, normalmente membro dos Vingadores. Criada por Stan Lee e John Buscema, sua primeira aparição foi em Savage She-Hulk #1(fevereiro de 1980). Jennifer Susan Walters era uma renomada advogada em Los Angeles, até ser visitada por seu primo, o renomado cientista criador da bomba Gama e também alter-ego do Incrível Hulk. Banner visitou Jennifer para restabelecer contato com os amigos de infância, e para confiar a ela o trauma emocional que ele tinha sendo o Hulk. Naqueles dias, Jennifer estava defendendo um criminoso chamado Lou Monkton, um gângster que Nicholas Trask tinha chamado para o assassinar o próprio guarda-costas. Enquanto Jennifer Walters se dirigia com Banner para sua casa em Los Angeles, um dos homens de Trask tentou assassiná-la, ferindo-a seriamente. Como ela estava perdendo sangue rapidamente, Banner improvisou uma transfusão de sangue de emergência, sabendo que ele e a prima compartilhavam do mesmo tipo sanguíneo. Percebendo que sua prima estava fora de perigo, o cientista desaparece temendo que a tensão do momento o transformasse em Hulk. Os efeitos da transfusão com sangue alterado por raios gama se manifestam em Jennifer quando os homens de Trask, disfarçados de médicos, invadem seu quarto de hospital. Ao reconhecê-los como ameaça, o ódio (e medo) da jovem desencadearam uma transformação em seu corpo, tornando-a numa versão feminina de Hulk, posteriormente denominada Mulher-Hulk. Diferente do Gigante Verde, a Mulher-Hulk mantêm a personalidade de Jennifer, só que mais confiante e desinibida. Em virtude de não ter sido exposta diretamente aos raios gama, mantêm a personalidade, mas é bem menos poderosa que seu primo. É membro efetiva dos Vingadores e Quarteto Fantástico. Teve um série nova por John Byrne, que fora o artista responsável pela entrada da Mulher Hulk no Quarteto Fantástico, produziu uma série de novas histórias solo da heroína, e também uma Graphic novel. O tom irreverente e diversas passagens de non sense e metalinguagem, com a Mulher Hulk aparentemente sabendo tratar-se de uma personagem de história em quadrinhos, resultou que as mesmas não fossem consideradas na cronologia oficial, sendo tudo tratado como uma "doença" da heroína.

Miss Marvel



Miss Marvel é Carol Susan Jane Danvers. Criação de Roy Thomas e Gene Colan, surgiu pela primeira vez em Marvel Super-Heroes #13, de março de 1968. Nessa época Carol era agente da CIA, tendo conhecido Wolverine e Nick Fury e se envolveu romanticamente com o primeiro Capitão Marvel. Exposta à tecnologia da raça alienígena Kree, ganhou poderes sobrehumanos, como super força e habilidade de voar.
Na série de histórias feitas por Chris Claremont e Jim Mooney, ela se tornou editora da Revista Agora, criada por J. Jonah Jameson. Nessa época ela enfrentou a misteriosa Rapina, que se tornaria uma grande vilã dos X-Men.
Após 2 anos suas histórias solo seriam interrompidas, aparecendo somente como membro dos Vingadores. Quando Claremont assumiu os X-Men, ela passou a integrar a revista dos heróis mutantes.
Sua participação nessa nova fase começou a partir de uma acidente em que ficou em contato com Vampira durante 5 minutos e perdeu seus poderes pra ela, criada como filha por Mística que lhe chamava de Anna Marie. Ao ser atacada pela vilã, teve sugado permanentemente seus poderes de Miss Marvel, ficando em um estado vegetativo por tempo indeterminado. Esse episódio levou a que Vampira se afastasse de Mística, encontrando refúgio logo depois no Instituto Xavier.
Ao se recuperar do acidente, Carol Danvers assumiria novos poderes e mudaria para o nome de Binária, na revista Uncanny X-Men # 164, desenhada por Dave Cockrum. Logo após, se juntaria à equipe do Corsário, abandonando a Terra. Binária ficou anos se aventurando no espaço até que reencontrou os Vingadores durante a Operação Tempestade Galáctica, onde se feriu (seus poderes começavam a diminuir às escalas originais, talvez pela interferência do Sol). Carol Danvers contudo manteve alguns de seus poderes e voltou com os Vingadores à Terra, quando seus poderes finalmente voltaram aos níveis anteriores, e ela resolveu adotar o codinome Warbird. A insegurança por não possuir mais suas antigas habilidades a levaram ao alcoolismo e, novamente, deixou a equipe; voltou com a ajuda de Tony Stark, o Homem de Ferro. Depois que se descobriu que o Caveira Vermelha estava atuando secretamente no governo americano (já na Panini), Warbird recebeu convite para trabalhar para o governo, tendo aparecido em Novos Thunderbolts deixando os Vingadores para cumprir missões para a S.H.I.E.L.D e acabou tornando-se uma espécie de “oficial de condicional” da nova encarnação dos Thunderbolts. Atualmente faz parte dos Novos Vingadores.


Poderosa



Na realidade Pré-Crise, Poderosa era a versão da Terra 2 para Supergirl e prima de Superman. Sua primeira aparição foi em All Star Comics #58, criada por Gerry Conway. Seu nome kryptoniano era Kara Zor-L, sua identidade terrestre era Karen Starr e era programadora de computadores. Superman já era idoso quando ela chegou, mas Kara ainda era jovem, pois sua nave tomou uma rota diferente e ela se manteve num estado de suspensão do qual só envelheceu 20 anos. Ela ganhou seu conhecimento sobre computadores devido a exposição ao Raio Púrpura da Mulher Maravilha. Ela era membro da Sociedade da Justiça e da Corporação Infinito. Na realidade Pós-Crise, foi dito que ela erar neta do mago atlante Arion, de milênios atrás. Quando integrando a Liga da Justiça Europa, ela foi gravemente ferida pelo Homem-Cinza, e teve seus poderes reduzidos, para depois retorna-los ao nível de antes. Durante a Crise nas Infinitas Terras, devido ao caos causado pelo ataque do Antimonitor, ela acabou sobrevivendo à fusão entre a Terra-1 e a Terra-2, sem memória de seu passado. A princípio, ela achou que era prima do Superman daquele Universo, o que, mais tarde, provou-se como falso. Em seguida, ela foi levada a acreditar que era neta do feiticeiro Atlante Arion, o que ela também descobriu ser mentira muito tempo depois. Finalmente, durante a Crise Infinita, ela conheceu Kal-L e descobriu a verdade sobre seu passado. Nesse meio tempo, ela adotou a identidade de Karen Starr e fundou uma companhia de Softwares, além de participar da Liga da Justiça Internacional e da Sociedade da Justiça da América, onde se tornou a primeira líder mulher da equipe. Recentemente, ela acolheu uma jovem mutante chamada Terra, que tornou-se sua grande amiga, e fundou o SJA All-Stars, uma equipe com um foco mais pró-ativo, ao lado de Magog. Poderosa possui os mesmo poderes do Homem de Aço e já participou dos desenhos da Liga da Justiça sem Limites, onde era um clone da Supergirl.


Zatanna



Zatanna, criada por Gardner Fox e Murphy Anderson, apareceu pela primeira vez em Hawkman #4 (Out-Nov. 1964). Ela é uma mágica filha de John Zatara, um poderoso mágico (muito parecido com o Mandrake), e de Sindella. Em sua genealogia, ainda está o famoso alquimista Nicholas Flamel, bem como Nostradamus. Zatanna costuma conjurar suas mágicas através de frases ou palavras pronunciadas ao contrário, o mesmo método que era usado por seu pai, Zatara. Ela integra a Sociedade da Justiça. Zatanna usa vários truques na manga, como a transformação de adversários em inofensivos coelhos até um poderoso campo de força ou o poder do controle das chamas. Zatanna apareceu pela primeira vez em um Batman: The Animated Series episódio "Zatanna" dublado por Julie Brown Esteve também nos desenhos da Liga da Justiça Ilimitada e participou de alguns episódios da série de TV Smallville. 

Vampira



Vampira é uma integrante dos X-Men. Criada por Chris Claremont e Michael Golden, Sua primeira aparição foi em The Avengers Annual número 10 de 1981, e seu poder mutante é a habilidade de sugar a vitalidade, memória e poderes de outros seres vivos através do contato com a pele. Seu nome de batismo é Anna Marie e levou mais de uma década antes que fosse devidamente citado (numa história escrita por Chris Claremont).
Vampira é uma bela moça que possui uma vida sofrida e trágica. Criada por sua severa tia Carrie após eventos dramáticos envolvendo seus pais, a jovem Anna Marie fugiu de casa e acabou adotada pela transmorfa Mística e sua companheira, a precongnitiva cega Sina. O poder mutante de Vampira manifestou-se pela primeira vez no início da adolescência, quando em sua casa a menina beijou um garoto chamado Cody Robbins e sua mente foi invadida pelas memórias do rapaz, que entrou em coma permanente. Percebendo que nunca poderia viver com pessoas normais, Vampira começou a participar de atividades criminosas junto de sua mãe adotiva e, assim como Mística, juntou-se àIrmandade de Mutantes. Em sua primeira missão, a inexperiente mutante enfrentou Miss Marvel (Carol Danvers) e absorveu permanentemente as memórias e poderes da heroína, incluindo super-força e capacidade de voar.
Perturbada pela sua falta de controle, Vampira bateu à porta dos X-Men pedindo ajuda e orientação. Foi inicialmente muito mal recebida pelos integrantes da equipe,porém convencido da sinceridade da jovem sulista, o professor Xavier aceitou-a como membro da equipe, mas foi somente depois de Vampira arriscar a vida para salvar a noiva de Wolverine, Mariko Yashida, que os outros X-Men começaram a confiar na ex-vilã. Com o passar do tempo, Vampira provou ser uma das integrantes de maior atuação e valor na equipe. Posteriormente ela e Gambit se apaixonaram, apesar da impossibilidade dela tocá-lo sem causar danos. Participou, junto com outros 5 integrantes dos X-Men, do grupo especial que procurava pelos diários de Sina, que revelariam o futuro dos mutantes. Durante essas buscas, Vampira e Gambit perderam seus poderes, e aproveitaram a oportunidade para levar uma vida normal na comunidade solidária a mutantes de Vale Soleada, na Califórnia. Pouco depois, eles ajudaram os X-Men contra o predador de mutantes Borgan e retornaram à equipe. Anna Marie recuperou seu poder de absorção graças à habilidade de sua companheira de equipe, Sábia, de despertar o potencial genético latente.
Atualmente Vampira é lider de uma divisão dos X-men, tendo sucesso em várias missões onde se apresentam como uma equipe mais eficaz e agressiva nos campos de atuação e batalha.
Com essa liderança Vampira está muito mais determinada, forte e madura, sendo uma das mutantes mais poderosas da Terra. Vampira apareceu em várias mídias dos X-men, como videogames, os filmes e desenhos.


Viúva Negra



Viúva Negra integra a equipe dos Vingadores. Criada por Stan lee, Don Rico e Don Heck, apareceu pela primeira vez em Tales of Suspense #52 (Abril de 1964). Na versão original era uma super-espiã soviética inimiga do Homem de Ferro e teve um romance com o Gavião Arqueiro. Depois se envolveu com o Demolidor por um longo período. Seu nome verdadeiro é Natasha Romanoff, também chamada de Natalia Romanova, Natasha Romanova ou Natalie Rushman. Como vilã, a Viúva usava um uniforme diferente. Em 1970, numa história em que enfrenta o Homem-Aranha (The Amazing Spider-Man #86 de Julho de 1970), ela mudou para um colante com um cinto dourado. O novo visual fez sucesso de imediato e ela acabou voltando como namorada do Demolidor, se tornando uma personagem regular da revista do herói cego (Daredevil #81–124, Nov. 1971 – Agosto 1975). (O Homem-Aranha tinha se interessado por ela na história citada, mas já contava com muitas pretendentes na época). Depois de deixar o Demolidor, ela entrou para o grupo dos Campeões (formado por Hércules, Motoqueiro Fantasma, Homem de Gelo e Anjo, The Champions Outubro 1975 – Janeiro 1978) e depois se tornou agente da S.H.I.E.L.D. até que resolveu aceitar entrar para os Vingadores, quando então acabou alterando novamente o seu uniforme. Esteve no filme do Homem de Ferro 2 e os Vingadores, além do desenho animado Os Vingadores - Os Heróis mais Poderosos da Terra.


Super-Girl



Kara Zor-El, mais conhecida como Supergirl, foi criada por Otto Binder e Curt Swan, aparecendo pela primeira vez em Superman #123 (Agosto de 1958). Na História da DC Comics, houve várias personagens e histórias que utilizaram o conceito de uma versão feminina do Superman.
A primeira vez que uma personagem chamada Supergirl apareceu foi em Superman #123 (Agosto 1958) numa história em que Jimmy Olsen, de posse de um totem místico, desejou a existência de uma Supergirl para ajudar Superman. Após mais atrapalhar do que ajudar, esta criatura morreu protegendo o Superman de um meteoro de kryptonita.

Em Action Comics #252 (Maio 1959), iniciou-se a publicação da série regular de estórias de uma prima adolescente do Superman, vinda diretamente do planeta Krypton.
Assim, na versão original a Supermoça é Kara-El, prima de Kal-El, o Superman. Ela havia sobrevivido a explosão de Krypton pois Argo City, a cidade em que morava, conseguiu permanecer intacta em sua redoma protetora. Quando, ao passar por uma chuva de meteoros, a aboboda e o solo de Argo City foi perfurado, radiação de kryptonita começou a vazar pelo solo. Isto foi matando os kryptonianos ali; como último recurso,Zor-El enviou Kara ao planeta Terra para se salvar na única nave existente. (quadrinhos da época não eram muito condizentes com a realidade, uma aboboda que suportasse a destruição de um planeta poderia ter facilmente repelido os meteoros… além do que, para começo de conversa, a abóboda não teria impedido os kryptonianos de morrerem pelo baque da explosão de Krypton, dado que eles não tinham poderes sob um sol vermelho). Vem para a Terra usando um uniforme parecido com o de seu primo. Ao encontrar Superman, este lhe pede que continue em segredo, até que ele resolva apresentá-la a Humanidade. Kara passa a viver então em um Orfanato (Midvale) com o nome de Linda Lee. Usa uma peruca morena de tranças, para esconder seu cabelo loiro. Depois foi adotada pelo casal Danvers, passando a se chamar Linda Lee Danvers. Apesar de permanecer em segredo, continua a agir como uma versão feminina do Superman. Em uma dessas saídas secretas, conhece Atlantis (a cidade de Aquaman) e namora um tritão adolescente (Jerro). Depois Superman finalmente a revela para o mundo. A Supermoça também entrou para a Legião dos Super-Heróis, onde conheceu Brainiac 5, outro de seus namorados.
Depois de várias mudanças de uniforme e relançamentos da personagem, a Supermoça original foi morta pelo Anti-Monitor na saga Crise das Infinitas Terras, publicada em 1985. Ademais, a própria saga eliminou quaisquer memórias a respeito desta Supermoça, dado que quando os heróis enfrentaram o Anti-Monitor na aurora do Tempo, a história foi mudada, e esta Supergirl nunca existiu para os efeitos do Pós-crise, sendo Superman o último kriptoniano vivo.
John Byrne lançaria uma versão não humana da Supermoça que ficou conhecida como Matriz. Superman achou-a na dimensão chamada Mundo Compacto. Matriz foi uma criatura artificial criada pelo Lex Luthor daquele mundo, que era bondoso. Este Luthor usou DNA de Lana Lang do Mundo Compacto junto a uma substância chamada protomatéria.
Esta Lana havia morrido devido a destruição provocada por 3 criminosos kryptonianos que Luthor ingenuamente libertou da Zona Fantasma. Matriz tinha Super-força e velocidade mas diferente da Supermoça original ela era uma transmorfa e não era kryptoniana, ela também podia lançar poderosas rajadas mentais e tinha uma habilidade telecinética. Ela também podia assumir a forma de outras pessoas e ficar invisível.
Essa Supermoça chegou a se apaixonar por Lex Luthor do nosso mundo, acreditando que o mesmo fosse bondoso assim como o Luthor do Mundo Compacto e a ter um relacionamento com ele, e por muitos anos foi sua aliada. Mas após ela descobrir que ele tentou cloná-la várias vezes, ela tentou matá-lo e foi impedida por Superman. Após isso ela ficou vagando pela terra sem lembranças de seu planeta natal sem identidade e sem poucos laços afetivos.
Para salvar a vida de uma jovem chamada Linda Lee Danvers, ela fundiu-se com ela, tendo agora o poder de assumir uma identidade secreta real.

Em Superman/Batman #8, uma nova Supergirl, também prima de Superman, ressurgiu. Isto aparentemente elimina por completo quaisquer memórias a respeito da original.



Mulher Invisivel



A Mulher Invisível, alter-ego de Susan "Sue" Richards é membro do Quarteto Fantástico, e foi criada junto com o grupo por Stan Lee e Jack Kirby, todos aparecendo na edição The Fantastic Four #1 (Nov. 1961). Quando foi criada e durante vários anos chamou-se Garota Invisível. No filme do Quarteto Fantástico foi interpretada por Jessica Alba.
Como namorada e posteriormente esposa de Reed Richards e irmã de Johnny Storm, foi fundamental em persuadir o piloto Ben Grimm a juntar-se a eles numa perigosa missão espacial, que acabou por expô-los a quantidades enormes de radiação cosmica. Como consequência, ganharam poderes superhumanos. Susan obteve a habilidade de tornar-se invisível. Infelizmente, este poder sozinho provou ser relativamente de pouco uso em suas missões, especialmente em comparação às habilidades mais agressivas do resto do grupo. Mais tarde seus criadores,Stan Lee e Jack Kirby, desenvolveram um pouco mais os dons da Mulher Invisível.
No entanto, Sue Richards continuava em posição desfavorável dentro do grupo, e continuou assim até que o roteirista e desenhista John Byrne assumiu o título na década de 1980, sendo esta a melhor fase do grupo em todos os tempos. A partir de suas histórias, Susan aprendeu a utilizar melhor seus poderes, como deixar pessoas ou objetos invisíveis. Seus campos de força quase indestrutíveis podem suportar impactos de força de níveis astronômicos. Pode variar a textura, densidade,e a extensão de seus campos de força, eles podem ser altamente rígidos ou tão macios quanto uma pluma. Em casos raros, ataques utilizando seus campos de força podem lhe causar dor mental ou física. Sue pode dar qualquer forma aos seus campos, como barreiras, colunas, cones, cilindros, dardos, discos, esferas, plataformas e bastões. Dando a forma a um de seus campos de força dentro de um objeto e expandindo o campo, Sue faz com que seu alvo exploda. Pode voar criando campos de força suficientemente fortes para se sustentar no ar. Foi John Byrne também que mudou seu nome de Garota Invisível para Mulher Invisível.


Caçadora



Esse nome já foi utilizado por três personagens diferentes, sendo elas: Paula Brooks, Helena Wayne e Helena Bertinelli. Na Era de Ouro, Caçadora era uma super-vilã, cujo nome real era Paula Brooks que lutou com o super-herói Pantera, sua primeira aparição foi em Sensation Comics #68. Depois ela foi renomeada para Tigresa nas páginas de Young All-Stars. Estas histórias antecederam sua carreira de vilã. Neste momento, a jovem Paula Brooks era uma super-heroína, e lutou contra os nazistas e criminosos como membro de Young All-Stars.
A Caçadora da Era de Prata era Helena Wayne, a filha de Batman e Mulher-Gato, ambos da Terra 2. A primeira aparição de Helena foi em All-Star Comics #69 (dezembro, 1977) e DC Super-Stars #17, que saiu no mesmo mês e revelou sua origem. Esta Caçadora foi destruída pelos Demônios da Sombra do Anti-Monitor em Crise nas Infinitas Terras, e teve sua existência apagada da continuidade do Universo DC.
A Caçadora da Era moderna é Helena Janice Bertinelli que foi a última sobrevivente do ataque à família Bertinelli quando, aos oito anos, presenciou a morte de sua familia, pela mão do assassino Omerta, a comando de Mandragora. Após o incidente, foi mandada para a Sicília, para viver com seus primos, os Asaros, uma familia de assassinos. Jurando vingança, seu primo Sal ensinou Helena a lutar e também a usar uma grande variedade de armas. Logo após seu primo e seu tio serem mortos pela máfia, ela foi mandada a Suíça, e jurou terminar com as guerras no submundo, incluindo a máfia.
Atualmente, integra as Aves de Rapina, grupo formado por Oráculo. O inicío da sua relação com a equipe ocorreu ao responder a um pedido de ajuda de Bárbara Gordon, para socorrer, Dinah Lance, a Canário Negro, que havia sido sequestrada por Savage, a fim de descobrir a identidade da Batman. Mais tarde se afiliou ao grupo, combatendo o crime com Canário e, com a ajuda da Oráculo, elas deixaram o passado em Gotham para trás, mudando sua base de operações e adicionando um novo membro, Zinda Blake a Lady Falcão Negro.



Vespa



Criada por Stan Lee e Jack Kirby, Janet Van Dyne, a Vespa, apareceu pela primeira vez em Tales to Astonish 44 de 1963.

Vespa é a heroína parceira e mulher de Hank Pym, o Homem-Formiga (ou Gigante e Golias, quando atinge estatura monstruosa). Como bem diz o nome, Vespa e Homem-Formiga são heróis do tamanho de insetos, mas com força proporcional à seu tamanho normal. Ela foi criada para as HQs do Homem-Formiga, nos anos 60, uma socialite que quis vingar a morte do pai. Pym, sensibilizado (ele também perdera a mulher, assassinada por comunistas húngaros), lhe deu os mesmos poderes que tinha, surgindo assim uma famosa dupla de super-heróis em miniatura. 

Rapidamente a nova personagem se tornou popular entre os leitores, chegando a ganhar pequenas historietas próprias. 
Em 1963, a dupla passou a aparecer dentro das HQs dos Vingadores, grupo de heróis que reunia outros astros da Marvel Comics de então: Thor, Homem de Ferro e Hulk.
No Brasil, a personagem chegou a ser chamada de "Vilma Vespa" e "Wasps" .
Filha de renomado cientista e casada com outro, a Vespa fez parte da formação original dos Vingadores e obteve seus poderes graças a Hank Pym, inicialmente parceiro de aventuras, depois esposo e - por fim - ex-marido. Equivocadamente aparentando ser uma heróina frágil, rapidamente mostrou seu valor no grupo e chegou até mesmo a ser líder dos Vingadores. Segundo alguns, a melhor líder até hoje. Foi uma das personagens com maior troca de uniformes até então, o que acabou sendo incorporado como uma característica da heróina ser uma estilista nas horas vagas. Foi recentemente dada como morta no final da minissérie Invasão Secreta.

Tempestade



Ororo Munroe, é um dos membros mais importante dos X-men. Criada por Len Wein e Dave Cockrum, apareceu pela primeira vez em Giant-Size X-Men #1 (Maio de 1975). Foi criada para ser membro da segunda formação dos X-men, visto que a revista esta em baixa e precisava dar uma renovada. Africana, Ororo era orfã e foi encontrada por Xavier no Cairo, Egito, quando ela, uma criança, roubou sua carteira, mas logo depois fugiu, pois Xavier foi atacado pelo Senhor das Sombras. Na infância, se tornou a maior ladra do Cairo e adulta, quando descobriu seus poderes, acabou se tornando uma deusa para o povo africano, pois fazia chover, pois controlava o clima, e ajudava na plantação, sustentando os povos famintos. Depois, nesta época foi recrutada por Xavier e ingressou na nova formação dos X-men, para salvar os originais que estavam presos na ilha viva Krakoa. Com o passar dos anos teve uma forte ligação com o grupo, principalmente com Jean Grey, a Fênix, e após a morte desta, Ciclope abandona o grupo, deixando Tempestade como líder. Logo teve um forte elo com Kitty Pryde, a mais nova integrante da equipe. Tempestade teve inúmeras aventuras, mudou muito deste sua entrada nos X-men, e já foi esposa do Pantera Negra, e é uma das personagens mais importantes do Universo Marvel.




Estelar



Estelar foi uma das três personagens criadas Marv Wolfman e George Pérez exclusivamente para a estreia dos Novos Titãs. Os outros foram Ravena e Cyborg. Apareceu pela primeira vez no DC Comics Presents #26 (Outubro de 1980).
A princesa Koryander nasceu no planeta Tamaran, um mundo governado pelas emoções. Treinada em combates corpo a corpo pelos mestres guerreiros de Okaara, Koryander foi entregue a raça conhecida como Cidadela pelos pais como escrava em troca da não invasão do planeta Tamaran. Passando de mão em mão, finalmente a princesa conseguiu fugir em uma nave, mas logo estava sendo perseguida por caças da Cidadela. Sua nave entrou na órbita da Terra, onde foi recapturada. Porém, graças a intervenção de Robin e dos Novos Titãs, foi novamente liberta. Após uma grande batalha, os guerreiros da Cidadela que não foram destruídos fugiram. Koryander ficou na Terra e passou a fazer parte dos Novos Titãs, com o nome de Estelar (Starfire no original). Desde a primeira vez que viu Dick Grayson (na época Robin) Koryander se apaixonou perdidamente por ele. Porém Dick demorou a corresponder a esse amor e a decepcionou várias vezes.
Estelar era extremamente gentil e inocente, mas quando ameaçada reagia violentamente, com uma fúria que precisava ser contida por Dick. Tem a pele dourada e os olhos verdes, como todos os tamaranianos. Ela é alta (maior que o Asa Noturna) e seu traje em tons de roxo e violeta deixa grande parte de seu corpo à mostra.



Mulher-Aranha




Criada por Archie Goodwin e Jim Mooney, apareceu pela primeira vez na revista "Marvel Spotlight" 32 (Fevereiro de 1977).
A Mulher-Aranha foi criada às pressas e não tinha nenhuma relação com o famoso "Homem-Aranha". O objetivo foi preservar os direitos da editora Marvel para o nome da personagem, já que existiam rumores de que a produtora Filmation tinha a intenção de lançar um desenho animado de uma personagem chamada Mulher-Aranha.

Assim surgiu Jessica Drew, que recebeu seus poderes ao ser tratada de uma doença terminal pelo cientista chamado Alto Evolucionário, que aplicou na moça um soro baseado nas glândulas das aranhas. 

Graças a essa ação rápida da Marvel, a personagem da Filmation teve que mudar de nome para Web Woman, que foi ao ar em 1978. Em 1979, a Mulher-Aranha foi para a TV, numa produção da DePatie-Freelang Enterprises. Teve 16 episódios, que foram ao ar pela rede ABC de 1979 a 1980. A versão televisiva teve a participação do Homem-Aranha, no primeiro episódio.
Na cronologia dos quadrinhos, foi explicado que a menina Drew foi criada por Bova (uma vaca-humana desenvolvida pelo Evolucionário, de forte espírito maternal). As aventuras da Mulher-Aranha passaram da "Marvel Spotlight" para a "Marvel Two-in-One", onde participou de várias histórias com o "Coisa" (do "Quarteto Fantástico"). Nessa fase, ela é recrutada pela H.I.D.R.A, grupo criminoso combatido pelo famoso super-herói, até que consegue se libertar.
Nos anos 80 chegou a ser protagonista de uma revista própria, cuja maior notoriedade foi seu desenhista, Carmine Infantino (publicada no Brasil pela RGE).
Durante a mini-série "Guerras Secretas", em 1986, surgiu outra super-heroína de mesmo nome, a Mulher-Aranha (2). Ela se chamava Julia Carpenter e usava uma versão do uniforme negro do Homem-Aranha. Peter Parker (o Aranha) teria se inspirado nesse modelo para recriar seu uniforme num episódio da mesma "Guerras Secretas", que depois daria origem "A Saga do Uniforme Negro".
Recentemente, foi relançada como uma agente da ESPADA e nos novos "Vingadores".

Moça Maravilha



Moça-Maravilha é já teve três encarnações: a própria Mulher-Maravilha mais jovem, Donna Troy e Cassie Sandsmark. Cassie é a atual Moça-Maravilha e integra a equipe Novos Titãs.
A primeira encarnação da Moça-Maravilha, foi a própria Mulher-Maravilha (Diana, a Princesa das Amazonas) quando adolescente. Na época, Hipólita, a Rainha das Amazonas, era conhecida como Mulher-Maravilha. Porém com o tempo, Diana ocupou o manto de Mulher-Maravilha, e Donna Troy tornou-se a nova Moça-Maravilha.
Donna Troy foi a segunda Moça-Maravilha que se conheceu. Apareceu pela primeira vez em The Brave And The Bold #60 (1965) e foi criada por Bob Haney e Bruno Premiani, como membro do grupo de heróis adolescentes Jovens Titãs (Teen Titans). A princípio, era apenas conhecida como Moça-Maravilha, seu nome era desconhecido. O passado de Donna Troy nunca foi muito claro, vindo a se esclarecer recentemente. Muitas versões sobre sua origem surgiram, o que acabava confundindo muita gente. Na verdade, esse mistério era um dos maiores problemas para a própria Donna. Numa última versão, Donna é identificada como uma réplica, feita por magia, de Diana, a Princesa das Amazonas. E por isso, as duas se consideram irmãs. Donna Troy assumiu o nome de Moça-Maravilha até a edição de #48 da revista OS NOVOS TITÃS (Abril Jovem, 1990), onde troca seu nome para Tróia. Donna morreu nas mãos de um robô do Superman na saga Dia de Formatura. Recentemente descobriu-se que ela não havia morrido, e sim renascido como uma deusa Titã Mitológica, Tróia, a Deusa da Lua, então os Novos Titãs e os Renegados conseguem resgatar Donna e recuperar a sua memória.
Cassandra 'Cassie' Sandsmark é a terceira e atual Moça-Maravilha. Foi criada por John Byrne, aparecendo pela primeira vez em Wonder Woman (vol. 2) #105 (Janeiro de 1996). Cassie recebeu seus poderes de amazona de seu pai, o próprio Zeus, e desde de então, atua como aliada da Mulher-Maravilha. Cassie já fez parte de uma equipe de adolescentes chamada Justiça Jovem, e atualmente faz parte dos Novos Titãs. Cassandra tem os poderes semelhantes aos da Mulher-Maravilha, e ainda, possui um laço dourado, que ganhou pessoalmente de Ares, o Deus da Guerra, cujo o poder consiste em dar uma espécie de "choque" a quem nele ficar preso. Na equipe, a nova Moça-Maravilha tinha um caso amoroso com Conner Kent, o Superboy, mas agora terminaram por ela se preocupar demais com o namorado a ponto de por em risco a equipe. Bom isto tudo antes do reboot da DC.



Jean Grey



A mutante dona de uma das sagas mais emocionantes das histórias em quadrinhos foi criada pelo querido Stan Lee e Jack Kirby e teve sua aparição na primeira revista dos “X-Men”, em 1963. Os pais de Jean pediram ao Professor Xavier que ajudassem a filha a superar um trauma de infância. Xavier ajudou a garota bloqueando parte dos seus poderes telepáticos. Jean foi levada a escola de Xavier para alunos superdotados e se tornou um membro da primeira formação dos “X-Men”, usando o nome de “Garota Marvel”. Jean foi interpretada pela holandesa Famke Janssen em três filmes sobre os mutantes: “X-Men – O Filme” (2000), “X-Men 2” (2003) e “X-Men 3: O Confronto Final”(2006).
A entidade força fênix atuou sobre Jean Grey transformando-a na vilã mais famosa da Marvel Comics, a Fênix Negra. Pirocinese e Telecinese extraordinária fazem parte dos poderes da vilã que “é capaz de esmagar planetas”! Em uma das sagas mais famosas dos “X-Men”, Jean é capturada pelo Clube do Inferno que planeja transformá-la na Rainha Negra do Grupo. O resultado final do resgate de Jean pelos “X-Men” é um dos momentos mais emocionantes da história dos mutantes. O encadernado “Os Maiores Clássicos dos X-Men 4: A Saga da Fênix Negra” reúne, em páginas coloridas e excelente acabamento, essa história, que é considerada um marco nas HQs e indispensável para qualquer fã de histórias em quadrinhos. Além das edições de “X-Men” e “Os Fabulosos X-Men” (mais encontrada em sebos), as edições especiais de “X-Men Anual”e “Surpreendentes X-Men” são ótimas escolhas. “X-Men Noir”, apresenta uma visão diferente dos mutantes e tem Jean Grey como um dos personagens principais na trama. Atualmente morta, a esposa de Ciclope poderá voltar, pois há indícios, deste o final da saga Vingadores vs X-men, bom, vamos ver.


Psylocke



Psylocke, alter-ego de Elisabeth Braddock (Betsy) é  membro dos X-Men. Criada por Chris Claremont e Herb Trimpe, teve sua primeira aparição de Psylocke foi em Capitain Britain 8 (dezembro de 1976). Seus poderes mutantes incluem habilidade física e psíquica, tendo como marca não só as habilidades ninjas mas a manifestação telepática em forma de borboleta. Ela é irmã de Brian Braddock, o Capitão Bretanha, e de Jamie Braddock, um mutante manipulador de realidade. É considerada uma das X-Woman mais bonitas.
Psylocke originalmente era telepata e trabalhava pra agência de segurança inglesa S.T.R.I.K.E. até se envolver nas aventuras de seu irmão o também herói, Capitão Brintania. Durante uma destas aventuras enfrentaram o Mestre Assasino, um inimigo de seu irmão, que a cegou. Com isso passou a usar a telepatia pra ''ver'' o mundo através da visão de outras pessoas a seu redor. Foi capturada por Mojo e Espiral, que lhe deram olhos robóticos, e foi libertada pelos Novos Mutantes, decidindo ficar nos EUA e ajudar os X-Men, até que se tornou oficialmente membro da equipe, juntamente com Longshot e Crystal. Depois de atravessar o portal do destino adquiriu as habilidades ninjas de Kwannon.
Originalmente, Psylocke possuía uma aparência européia, mas ao passar pelo portal do destino durante a fuga dos Carrascos teve seu corpo trocado pelo da ninja assassina Kwanon e permaneceu então com corpo oriental. Kwannon voltou para reclamar seu corpo mas morreu vítima do vírus Legado. Anos mais tarde Psylocke foi mortalmente ferida por Dentes-de-Sabre e só foi curada pela Aurora Rubra, uma energia mística que representa a força vital. Tal "cura" modificou sua personalidade e seus poderes, conferindo a habilidade de se teleportar pelas sombras. Depois tornou-se telecinética e capaz de gerar uma Katana(espada)telecinética.
Psylocke foi assassinada pelo mutante Vargas, e trazida de volta a vida sem a marca Rubra, e com os poderes telecinéticos, depois demonstrando que sua telepatia também fora restaurada. Sua volta foi envolta de mistério até que seu irmão Jaimie Braddock revela que ele a trouxe de volta e ''aprimorada'', sendo que a mesma não pode ser controlada por nenhuma força nem sofrer alterações de realidade.Tudo isso para que pudesse enfrentar uma entidade cósmica, responsável por enlouquecer Jamie. 
Após o Dia M reteve seus poderes e atuou por um tempo junto a equipe Exilados, chegando a namorar Dentes-de-Sabre, da realidade Era do Apocalipse,até seu retorno a realidade regular (616). Foi capturada por Madelyne Pryor para ser utilizada como escrava, mas libertada pelos X-Men, e voltou a ativa como X-Men.

Shanna - a Mulher-Demônio




Shanna foi criada por Carole Seuling e George Tuska e apareceu pela primeira vez em Shanna the She-Devil # 1 (Dezembro 1972). 
A primeira versão de Shanna se chamava Shanna O'Hara Plunder, filha de um mineiro de diamante chamado Gerald O'Hara. Nascida na África , ela passou a maior parte de sua infância nas selvas do Zaire . Com a idade de seis anos, seu pai foi matar um leopardo que pertenceu a sua mãe, Patricia O'Hara. Quando a caçava o leopardo, o pai de Shanna acidentalmente matou sua mãe. Este incidente traumático levou a cruzada ao longo da vida de Shanna contra o uso de armas de fogo . Após o incidente, Shanna voltou para o Estados Unidos para viver com parentes. Shanna cresceu para se tornar uma atleta olímpica realizada, especializada em natação competitiva e atletismo . Ela, então, tornou-se veterinária . Shanna então volta para a África, ela torna-se mais sintonizado com a natureza, patrulhando a selva e vive livremente nas terras selvagens. Neste tempo seu pai é sequestrado pelo Mandrill . Shanna procura por ele até que o assistente Malgato a seqüestra e a leva a Terra Selvagem , uma selva pré-histórica . Ela escapa com a ajuda do Senhor Kevin Plunder , também conhecido como o senhor da selva Ka-Zar . Shanna retorna para a África para procurar seu pai, e descobre que ele foi morto pela Mandrill. Em busca de vingança, ela vai para os Estados Unidos para ajudar o Demolidor e Viúva Negra a deter o Mandrill e Nekra para derrubar o governo norte-americano.Mais tarde, ela se muda para a Terra Selvagem, onde ela e Ka-Zar se apaixonam, se casam e têm um filho, Mateus. Shanna e seu marido lutam para proteger a qualidade de vida de todos os  habitats naturais das invasões do mundo moderno.





A loira, então tem uma versão de um universo alternativo que estrelou sete edições da minissérie Shanna, the She-Devil vol. 2 (abril-outubro de 2005), escrita e desenhada por Frank Cho . Esta Shanna é o resultado de uma experiência genética e ela também tem super-força e agilidade sobre-humana. Um membro de uma expedição científica que a encontrou colocou seu nome de Shanna em homenagem a uma "personagem de quadrinhos".
A série foi originalmente agendado para lançamento no selo Marvel MAX, para "leitores maduros", mas foi reformulada, com Cho eliminando a nudez antes da publicação. 
A minissérie seguinte de quatro edições, Shanna The She-Devil: Survival of the Fittest (outubro 2007 - janeiro 2008) escrita por Justin Gray e Palmiotti James e desenhada por Khari Evans , apresentou esta mesma versão alternativa de Shanna. Em Invasão Secreta, a Shanna foi desenhada por Leinil Francis Yu muito semelhante à sua contraparte Marvel MAX.

Canário Negro



Canário Negro foi criada por Robert Kanigher e Carmine Infantino e estreou em Flash Comics #86 (agosto de 1947). A combinação do sex appeal acentuado pela sua marca registrada, as meias arrastão, com a sua coragem e sua ótima técnica de luta a tornaram uma das personagens femininas mais conhecidas da editora.No ano de 1985, foi publicada a maxissérie Crise nas Infinitas Terras, que reescreveu toda a continuidade do Universo DC. Os efeitos desse acontecimento dividiram a personagem em duas. Uma delas, Dinah Drake Lance, foi uma super-heróina que atuou na Era de Ouro e a outra, sua filha, Dinah Laurel Lance, que começou a atuar no final dos anos 80. A continuidade Pós-Crise estabeleceu Dinah Drake como uma florista durante o dia e vigilante à noite. Além de ser uma integrante da primeira geração de super-heróis, Dinah Drake (Canário Negro I) foi um dos membros fundadores da Sociedade da Justiça, um dos grupos de super-heróis com maior reconhecimento do planeta. Dinah Laurel Lance cresceu idolatrando os amigos super-heróis de sua mãe e, ainda jovem, herdou o manto de Canário Negro, vindo a participar da fundação da Liga da Justiça. Mas, a Liga da Justiça não a impediu de continuar suas atividades solo como vigilante. Dinah continuou atuando em missões de espionagem, contra-terrorismo e resgate, com o grupo de super-heroínas chamadas de Aves de Rapina. Ela sempre teve uma vida amorosa agitada, mas sempre acaba se envolvendo com Oliver Queen, o Arqueiro Verde. Sua maior diferença em relação a sua mãe é o seu poder meta-humano de produzir ondas sonoras muito poderosas, conhecido como o Grito do Canário.

Sonja a Guerreira



Red Sonja é uma personagem criada por Roy Thomas inspirada em contos de Robert E. Howard, ligada ao universo de Conan, o Bárbaro. Ela foi livremente inspirada em "Red Sonya de Rogatino", do livro de Robert E. Howard "The Shadow of Vulture", e atualmente é considerada uma personagem diferente da de Howard, inclusive para fins de direitos autorais.
Sonja vivia na Era Hiboriana, numa fazenda da nação conhecida com Hirkânia.
Nascida em uma família bastante modesta, sua mãe era uma mulher de grande fibra e seu pai, um mercenário aposentado. Juntos com seu dois irmãos, eles compunham um lar feliz.
Todos os dias, o pai de Sonja pacientemente ensinava aos filhos homens o manejo da espada, enquanto à menina só era permitido assistir às instruções. A bela ruiva, contudo, não aceitava aquilo e, quer por orgulho, quer por ciúme dos seus irmãos, todas as noites saía escondida para praticar o que lhe era proibido.
De repente, num agradável dia de outono, uma tropa de mercenários surgiu das montanhas. Eram antigos companheiros de seu pai, convidando-o a unir-se a eles para a campanha de inverno, onde iriam agir no reino de Khitai. Recusando o convite, o velho foi morto pelos ex-companheiros. Em seguida os criminosos chacinaram sua mulher e filhos, e o líder deles violentou a linda Sonja. Ateando fogo à casa, os mercenários partiram e, por milagre, a jovem ruiva conseguiu escapar das chamas, enrolando seu corpo em um cobertor molhado. Deixando a casa, desesperada, ela tombou no chão quase desfalecida, quando a visão de uma deusa chamou-lhe a atenção.
Com uma voz que lembrava música e o ribombar de trovões, a divindade falou à jovem que poderia conceder-lhe força para vencer seu sofrimento e assumir a emocionante vida de guerreira. Para que isso acontecesse, Sonja teria que fazer um juramento de jamais permitir que homem algum tocasse seu corpo, a não ser aquele que a vencesse numa batalha. Aceitando as condições propostas a ruiva foi tocada pela espada da deusa e, a partir de então tornou-se outra pessoa. Cheia de coragem e empunhando uma lâmina como ninguém, ela saiu a vagar por todo o continente, oferecendo seu serviços de guerreira ao exército que melhor lhe pagasse.


Feiticeira Escarlate



Seu nome verdadeiro é Wanda Maximoff. Ela é uma mutante,cujos poderes são a magia e manipulação da realidade, de olhos verdes e cabelos ruivos, algumas vezes seus cabelos são pretos. É irmã de Pietro, o Mercúrio. Como vilã, pertenceu ao grupo Irmandade de Mutantes, liderado por seu pai Magneto. Depois que se regenerou, entrou para os Vingadores onde permaneceu como membro regular até um tempo atrás . Criada por Stan Lee e Jack Kirby, sua primeira aventura foi em X-Men #4 (1964).
Uma das aventuras mais importante da Feiticeira, foi quando Wanda enlouqueceu. Atacou seus companheiros Vingadores, destruiu a mansão da equipe e matou Visão, o segundo Homem-Formiga (Scott Lang) e o Gavião Arqueiro. Seus atos, além de tudo, feriram emocional e fisicamente outros membros do grupo, provocando o fim da equipe.Seu pai, Magneto, ao descobrir o que estava acontecendo, resgatou-a e levou-a para Genosha, para ser tratada por Charles Xavier.  Isto ocorreu em Vingadores: A Queda.

Na saga Dinastia: M, os X-Men e os Vingadores decidiram ir até Genosha e discutiram o que fazer com a agora insana Feiticeira Escarlate, ex-vingadora e heroína mutante. Pietro, com sua velocidade, chegou antes de todos e encontrou-se com seu pai, Magneto, para tentar salvar a vida de sua irmã gêmea. O pai disse que não podia fazer nada. Ele saiu inconsolável.

Influenciada pelo seu irmão Pietro, Wanda alterou toda a realidade para uma utopia mutante sob o comando de Magneto. Nesse mundo fictício , todos os heróis tiveram a vida de que sempre gostariam de ter usufruído . Wolverine estava casado com Mística , Kitty Pryde era uma professora de história , Carol Danvers era uma heroína famosa e admirada , Peter Parker era casado com Gwen Stacy , entre outros . Porém , Logan se lembrava da realidade antes de Wanda modificá-la , e foi até à casa de Emma Frost , que era agora casada com Ciclope , e pediu para que lesse a sua mente , fazendo Frost lembrar-se de tudo . Com o auxílio de uma mutante que também se lembrava da realidade , os heróis convocaram todos os outros mutantes e conseguiram sair daquela ilusão . Isso trouxe um duro golpe aos mutantes do mundo pois , após voltarem ao mundo real , Wanda enlouqueceu e o mundo explodiu em um clarão branco , reduzindo os milhares de mutantes do mundo à 198 .
Ao final da saga, ela, aparentemente, estaria vivendo na Europa Oriental. Ainda tem seus poderes, mas aparentemente não se lembrava de seu passado. Wanda retornou mesmo na saga Vingadores vs X-men, onde ajuda os Vingadores a derrotar os Cinco Fênix.


Mulher-Marvilha


A heroína mais sexy dos quadrinhos é ninguém menos que a Mulher-Maravilha.. Ela é a princesa Diana de Themyscira (às vezes chamada de Ilha Paraíso), filha da rainha das amazonas, Hipólita. Sua mãe a criou a partir de uma imagem de barro, à qual cinco deusas do Olimpo deram vida e presentearam com superpoderes. Já adulta, foi enviada para o "mundo dos homens" para espalhar uma missão de paz, bem como lutar contra o deus da guerra, Ares. Tornou-se integrante da Liga da Justiça, assim como Superman e Batman. Foi a primeira heroína a ser criada, em 1941, pela DC Comics. Estreou em All Star Comics #8 (Dez. 1941). Foi criada por William Moulton Marston, um psicólogo já famoso por inventar opolígrafo.

A primeira aparição de Mulher-Maravilha, na cronologia DC pós-Crise, é Wonder Woman vol. 2, #1 (Fev. 1987). Como super-heroína atuando com os outros heróis, ela apareceu na minissérie Lendas.
De acordo com a última redefinição da cronologia da Mulher-Maravilha feita por George Perez após a Crise nas Infinitas Terras, Hipólita e o restante das amazonas seriam a reencarnação de mulheres que ao longo da história morreram como resultado do ódio e da incompreensão dos homens. No caso, Hipólita foi a primeira mulher morta por um homem; a Princesa Diana (A Mulher-Maravilha) era a encarnação da filha não nascida desta mulher. Antes de serem exiladas na Ilha Paraíso, as Amazonas viveram na Grécia, de onde foram banidas após um conflito com Herácles (Hércules) e seus exércitos. Mulher-Maravilha só teria vindo ao mundo dos homens após Crise, o que também causou dela não ter participado da fundação da Liga da Justiça. Atualmente ela também não possui identidade secreta. A Mulher-Maravilha ganhou de Gaia, a Deusa Terra, o poder da telepatia e também o poder dos braceletes, que ao serem tocados soltam rajadas cósmicas capazes de ferir super-seres, além, é claro, de nenhum telepata conseguir invadir sua mente, graças à tiara. Etta Candy se casaria com o já idoso Steve Trevor, reintroduzido nas aventuras atuais. Com o reboot de 2011 da DC, houve novas modificações na origem e ela agora é uma das fundadoras da Liga da Justiça.



Fonte: http://clarimdiario1.blogspot.com.br
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...